Terra, céu e mar

Ah, eu sonhava que poderia ser livre
De futuros erros, arrependimentos

Escapar de cada escolha errada
Voar longe do sol quente

Olhar pra trás e admirar bem de longe
Cada penhasco e tropeço evitado

Caminho plano, trajeto fácil (sempre em frente)
Nunca para cima nem para baixo

Fitei os pássaros e feriu admitir
Quando me segurava, errava também

Aquele cuja forma de existência é defeito
Desfeito, malfeito, indivíduo imperfeito

Não tem a chance de ver o rosto dos anjos
Sem simetria em sua carne e cerne

Com a certeza da finitude do que pregam infinito
Abandono, devagar, a hesitação que me define

Não posso mais planar somente de noite
Recolher-me a cada fim de madrugada

Se a cera de minhas asas derreterem
Espero que o oceano me aceite

Enquanto estiver em queda livre
Meu tempo correndo mais rápido que o vento

Quero me afogar em tranquilidade
Não tentarei me agarrar à superfície

Envolverei meu corpo em ondas
Repousarei minha cabeça em sua espuma

Passarei o resto de meus dias
Finalmente, flutuando num céu de mar

um dia desses

um dia a mais
as mãos firmes
rosto erguido
porque tudo passa
e é no sorriso
de quem vê esse mundo
ainda como lugar bonito
onde moram as certezas
de que há terra firme
logo adiante nesse mar
aguardo
nesse crescente escuro
precipício do mundo
teu pleno voo
para no meu egoísmo
libertar
até lá
aguardo no quieto
assisto o progresso
daquele
que no fim do tudo
será prova
de que fui capaz de amar

Para Davi

Humana eternidade

Que seja eterno enquanto dure

Que seja bela, a vista da tua janela
O jardim de onde decidir chamar de casa
Que seja leve, cada passo dado
Cada caminho percorrido
Cada poesia por ti entoada

Porque a estrada nem sempre é
A vida que te cerca também não é

Então espero que seja leve
Tua alma, teu interior
Que teus sonhos proporcionem tudo aquilo
Que esse mundo não pode te dar

Que a chama ardendo em ti
Aquela que vem do peito
A que queima tuas entranhas
Que o céu de estrelas nos seus olhos
Que nada disso se apague
Não aqui
Não nesse mundo

Que a tua luz continue pulsante
Até o último dos seus dias
E teu anima, sempre alerta
Enquanto tempo para ti restar

Espero que quando vierem tempestades
A força das águas não seja maior
Do que a sua vontade de nadar
Sua certeza de querer ficar

Que o amargor de certos dias
Não te faça esquecer do porquê lutar

ballerina

shattered glass
battle scars

you’re not
bulletproof
i am not
bulletproof

dark circles
black eyes
dry mouth
wet eyes

cold fingers
icy blood
white lies
black mold

we drive
in this road
way too many
bumps and holes

i can feel each
the ups and downs
every movement
and my heart pounds

it’s the music
the drum beat
that rule my chest
drive my blood
dictate my dance

and i keep
spinning
rotating
around burning stars
getting constellations
new ones
drawn on my arms