História

Minha pele amarela (ou não)

Meus olhos puxados (ou não)

Quando vocês vão conseguir parar

De me olhar só pela cor?

 

Boneca descartável

“Brinca comigo

Se diverte comigo

Eu, a mansa e calada

Aceito tudo de cabeça baixa”

 

Grita da escada rolante

Entrando na estação Luz

Uma bosta qualquer

Te garanto que não era chinês

 

Eu andando na rua

Me pede para te seguir até em casa

Promete que não vai fazer

“Nada que eu não quiser”

 

Boneca de porcelana

Meio frágil

Ainda descartável

 

“Brinca comigo

Se diverte comigo

Ela, a mansa e calada

Vai aceitar tudo de cabeça baixa”

 

Afinal de contas

Existem alguns bilhões iguais a mim

“Um a menos? Que bom!

Já que temos tantos por aqui”

 

Minhas raízes vêm do oriente

Tenho orgulho dessa cultura

Inabalável

Milenar

 

Perfeita?

Nunca

Inocente?

Até um tolo saberia que não

 

Ainda assim

Minha história

Meu passado

Minhas vestimentas

E ideogramas

Minha arte

Meu alicerce

Minha língua

Meus antepassados

Nossa família

E enquanto terceiros insistirem

Nossa cor