Vive

Eu achava que quando conseguisse certas coisas na vida, seria mais feliz. Não que eu não fosse, mas acontece que quando eu pensava numa “dream life”, as realizações pessoais sempre faziam parte do pacote. Não mesmo. Hoje eu vejo que esse estilo de vida tão almejado em que você faz o que te preenche, está mais ligado com a forma como encaramos a vida do que com as conquistas em si.

As vitórias na vida podem muito bem vir a moldar e dar forma ao nosso tão sonhado “futuro eu”: uma carreira bem sucedida e estável, com aquele emprego dos sonhos (que seja a sua definição de sucesso, não a dos outros), uma família feliz, cheio de saúde, com relacionamentos saudáveis e construtivos, viajado, cheio de amigos, com um network de dar inveja, fluente em oito línguas e ainda por cima com tempo para fazer aquele hobby que só você vê sentido (fala que pelo menos alguma dessas coisas já foi/é uma meta, por favor), mas não é tudo. A sensação de euforia, prazer (às vezes, alívio) e o gostinho da vitória passam e tudo o que resta é lembrança. E depois disso, como lidar com aquela sensação de ressaca de quando certos acontecimentos já não trazem a mesma alegria de antes?

“É hora de correr atrás de uma nova conquista, um novo sonho.” É isso mesmo?

Sonhos são importantes, evitam que fiquemos parados ou pior, andemos para trás. Mas eu venho me perguntando: se eu tivesse tudo o que idealizo, eu seria mais feliz?

Se você tivesse cada uma das coisas da sua lista de sonhos e desejos, você seria mais feliz?

A solução é ficar correndo sempre atrás de algo novo e nunca olhar para trás? Qual o problema de olhar para trás, eu passei a me perguntar. Ninguém deveria ficar dando passos para trás, se escondendo atrás do passado, mas quem nunca precisou dar uma visita no seu antigo eu para se (re)descobrir? A vida é dura sim, cruel às vezes. Cada passo dado é a certeza da existência de mil outros ainda a serem caminhados, uns mais acidentados do que os outros.

Por que você não dá uma desacelerada e aproveita a vista do agora? Ela não volta mais. Deixa a ansiedade pelo futuro um pouco de lado, sente os sons, cheiros, sabores, a temperatura e as texturas do que se passa à sua volta. Esteja de corpo, alma e espírito naquilo que você tem agora ao invés de passar andando sem dar atenção porque “o próximo será muito melhor”. Vive o agora, mais leve.

Summer rain smell

p (700)

Happiness came to me like fresh, sudden rain while I walked on the streets on a Summer stuffy day.
No umbrella to cover, not even a roof to hide.
Just me and the water, dripping through my arms with a promise.
The promise that I would never run dry.

It didn’t matter how the past months had gone.
Nor even how mean the whole world seemed to be.
At that moment, I felt the healing.
It started growing from inside of me.

That moment smelled like coffee.
Fresh grass, mud and ash.
Sounded like a big fire crackling.
And clicks that turned into photographs.

I saw there genuine, true happiness.
Something I hadn’t really seen for months.
At the moment all I could feel was pain.
Healing came pouring in me like rain.