um dia desses

um dia a mais
as mãos firmes
rosto erguido
porque tudo passa
e é no sorriso
de quem vê esse mundo
ainda como lugar bonito
onde moram as certezas
de que há terra firme
logo adiante nesse mar
aguardo
nesse crescente escuro
precipício do mundo
teu pleno voo
para no meu egoísmo
libertar
até lá
aguardo no quieto
assisto o progresso
daquele
que no fim do tudo
será prova
de que fui capaz de amar

Para Davi

abraço

abrac3a7o.jpg

quando você se sentir sozinho, feche os olhos
deixa que o mundo te envolva e que o vazio se aproxime
estenda a mão, toque-o na região entre os olhos e sobre o nariz
a solidão não precisa ter uma aparência amedrontadora
talvez sua face seja gentil como a de um amigo de infância
com olhos que transbordam a inocência do primeiro amor
as flores da infância, aquelas que você deixou para trás no início da juventude
elas definharam por falta de cuidado
enquanto isso você corria, tinha pressa
tentava acelerar com as próprias mãos a rotação da Terra
para conhecer o ser adulto
para finalmente saber “o que ia ser quando crescer”
até que o tão esperado dia chega
crescer acabou por ser o sonho tornado em realidade
mas a realidade tem cantos escuros, sombras espreitando em cada esquina
ruas esburacadas e olhos por toda parte
com as asas da liberdade vem o risco de cair
mas você garantiu: estava pronto para tentar
queria pagar o preço, julgava ser forte o suficiente
ninguém sabe o que é dor até o momento da queda
a sensação de que as paredes se fecham à sua volta
e de que o mundo resolveu descarregar o próprio peso em você
quero saber de uma coisa: você já cansou da luta?
porque li em algum lugar que às vezes melhor do que se debater, é parar
ficar quieto e pensar com calma apesar da vontade de fugir
se você ainda tem alguma força, aceita os braços que timidamente te convidam
acolhe o silêncio e recebe o que ele tem pra te ensinar
porque junto com a solidão, o vazio e a ausência
ele pode te fazer mais completo
ai de você pequena criatura, por que insiste em espernear?
aceita os ensinamentos que eles te propõe
e a biblioteca de autoconhecimento que têm para dar
quem sabe no meio de um dos capítulos
você não encontra um pequeno embrulho?
e quem sabe dentro dele você não acha sementes
de flores conhecidas e outras diferentes
que vão te ajudar a plantar um novo jardim
perfumar os novos ares, colorir a nova rota 
e te mostrar que a aventura de se viver não chegou ao fim