ar

20170112_143035.jpg

a gente tinha ar em excesso
éramos o próprio
cauteloso
independente
ansiosos
“tô de bem com a vida”
e de tanto ar
fez-se vento
alçamos voo
nos deixamos levar
pelas cidades e suas avenidas
pelas estradas em busca do mar
você ia para o norte
enquanto eu fiquei no sul
construía sua morada no leste
eu corria no outro lado do oceano azul
suas casas eram sólidas
planejadas
estáveis
matemáticas
as minhas, barracas provisórias
barcos de papel com rodas
maleáveis, flexíveis
meio tortas
construídas para ser lar
até que deixassem de ser
sentidos opostos
destinos diferentes
mas olha, a Terra é redonda
e quem muito percorre
um dia volta
para casa
para o lar
volta ao ponto de partida
para então, quem sabe,
reencontrar.